Instituto de Oftalmologia Tadeu Cvintal

Atualmente, o glaucoma atinge aproximadamente 67 milhões de pessoas em todo o mundo. E, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 7 milhões estão cegas bilateralmente. No Brasil, mais de 900 mil pessoas têm a doença.

O glaucoma é um grupo de doenças oculares relacionadas que causam dano ao nervo óptico responsável por conduzir informações do olho ao cérebro. Em geral, ele está associado a uma pressão intraocular (PIO) mais alta do que o normal.
No começo, ele é assintomático e o paciente só se dá conta que tem um problema quando perde a visão periférica, algo que só ocorre em estágios avançados da doença. E, pode chegar à cegueira irreversível.
Muitas pessoas ainda tem dúvidas sobre o glaucoma, e com a propagação de notícias falsas, não dá para saber o que é verdade ou não. Pensando nisso, reunimos os 10 principais mitos e verdades sobre o glaucoma para tirar todas suas dúvidas sobre essa doença.

O paciente percebe que está com glaucoma pelos sintomas

MITO. A doença é frequentemente assintomática. Tipos como o glaucoma de ângulo aberto ficam se desenvolvendo por anos sem apresentar algum sintoma aparente.

O glaucoma só acontece com o aumento da Pressão Intraocular

MITO. Na maioria dos casos, o aumento da pressão intraocular (PIO) é a principal fator de risco para o glaucoma, que ocorre por conta de uma deficiência na drenagem do humor aquoso. No entanto, o Glaucoma de Pressão Normal é desenvolvido sem apresentar o aumento da PIO em relação a média da população, mas é alta para aquele paciente.

Apenas idosos possuem glaucoma

MITO. Apesar de idosos apresentarem uma chance maior de contrair glaucoma, a doença também pode se manifestar em jovens e crianças.

O glaucoma pode cegar

VERDADE. Se não tratado corretamente, o glaucoma pode levar à cegueira. Por ser uma doença assintomática, o modo mais efetivo de descobrir a condição é fazendo visitas regulares ao oftalmologista.

Antecedentes familiares podem ser um agravante para o glaucoma

VERDADE. Pessoas com histórico de glaucoma na família tem mais chances de desenvolver a doença do que pacientes sem antecedentes familiares. A causa exata do glaucoma ainda não foi descoberta, mas você pode descobrir alguns fatores de risco aqui.

É possível prevenir o glaucoma

MITO. Não tem como prevenir o glaucoma, mas é possível evitar a perda da visão por meio do diagnóstico precoce e de um tratamento adequado. Uma das formas de diagnosticá-lo é através de exames de rotina.

Após a cirurgia, o paciente está livre de ter glaucoma novamente

MITO. O glaucoma não pode ser curado, mas sim, controlado. Na maioria das vezes, com a operação, a pressão intraocular é equilibrada de modo seguro, sem que o paciente precise de colírios regularmente. Mas, em algumas pessoas, a pressão intraocular não diminui mesmo com a cirurgia, o que faz com que ele precise de um novo procedimento cirúrgico e/ou medicamentos.

É preciso utilizar os colírios para o resto da vida

VERDADE. Quando o glaucoma é diagnosticado, o paciente deve fazer uso diário de colírios específicos para diminuir a pressão intraocular (PIO). Em casos mais severos, onde o colírio não consegue controlar a PIO, é recomendado que o paciente faça uma cirurgia. É importante frisar que o glaucoma não tem cura, mas pode ser controlado.

O risco de contrair glaucoma diminui com o avanço da idade

MITO. O risco de ter glaucoma pode aumentar conforme a idade avança, sendo comum após os 40 anos. Além disso, pessoas com histórico familiar, diabetes, alto grau de miopia e afrodescendentes têm mais tendência a ter a doença.

A cegueira causada pelo glaucoma é reversível

MITO. Quando não tratado de forma correta, o glaucoma pode levar à cegueira irreversível. Por conta disso, o diagnóstico precoce é de extrema importância.

 
 
1
Agende uma consulta
Olá!
Vamos direcionar você ao nosso atendimento de Whatsapp.